Como tirar o mau hálito de cigarro?

15 de Janeiro de 2018

Como tirar o mau hálito de cigarro?

Sabe aquele mau hálito de cigarro característico de quem fuma?

Incomoda, não é mesmo? Tanto para quem sente quanto para quem tem!

Por isso, acredito que você já deve ter se perguntado como tirar o mau hálito de cigarro...

A halitose termo médico para o mau hálito, é agravada pelo cigarro. Isso acontece por conta do ressecamento que o ato de fumar causa na boca, o que pode piorar as condições da saúde gengival e aumentar o gotejamento pós-nasal, além de deixar aquele odor forte característico na boca.

O fato é que esse mau hálito pode causar bem mais que um cheiro ruim, ele pode impedir um bom relacionamento profissional, social e até mesmo pessoal, por isso todas as maneiras de combate-lo são válidas.

Você já deve ter ouvido alguém dizer: “Que chato... você fuma”!

Por isso, fique de olho nas dicas abaixo e acabe de vez com o mau hálito provocado pelo cigarro na sua vida!

Como o mau hálito pode impactar a sua vida?

Você sabia que o mau hálito provocado pelo cigarro, pode causar danos a sua saúde e a sua vida?

Isso porque o mau hálito acaba afastando você de suas atividades normais e prazerosas, uma vez que em muitos casos, causa incomodo nas pessoas ao seu redor e pode gerar em você a ansiedade e até mesmo a depressão. 

A halitose deixa a maioria das pessoas mais tímidas e solitárias por se sentirem retraídas e envergonhadas, prejudicando suas relações sociais, profissionais e afetivas.

É importante lembrar que apesar do cigarro agravar a condição do mau hálito, ele não é sua maior causa, por isso procurar um dentista para uma avaliação detalhada e entender como está sua saúde bucal é uma necessidade vital.

Cuidados básicos para manter um hálito saudável

Os cuidados se resumem aos mesmos que todos que desejam um hálito saudável devem ter e vem por meio de uma higienização bucal impecável, que incluem dentes, gengiva, língua e garganta.

Então, consultar um dentista qualificado no tratamento da halitose1 é importante não somente por causa do mau hálito, mas também porque esse profissional ajudará no combate das doenças de gengiva, boca seca e alteração de paladar, que comumente acompanham as alterações do hálito. 

Hábitos Alimentares

Procure evitar o jejum prolongado, ficando mais do que 4 horas sem comer e tome cuidado com alimentos com alto teor de gordura e proteína animal como as carnes gordurosas, e os embutidos como o salame, mortadela, etc., além do alho e cebola, crus ou fritos.

Produtos diferenciados

Outra dica importante é usar produtos que tenham comprovação cientifica no combate ao mau hálito2,3 e que não contenham álcool ou lauril sulfato de sódio4, substâncias que podem agravar o mau hálito e provocar a boca seca e amarga.

Higienização impecável

Não basta apenas escovar os dentes, é preciso saber como!

Se preciso for, procure um dentista e aprenda a maneira mais eficaz de escovar seus dentes e usar o fio dental.

Controle o fumo

Entenda, quanto menos você fumar, melhor será o seu hálito e para sua saúde. Por isso, se não conseguir largar o cigarro, pelo menos diminua a frequência com que fuma. E hoje existem tratamentos eficazes para parar de fumar e inclusive um serviço público que ajuda nesse sentido: o disque pare de fumar:  0800 61 1997, opção 2.

REFERÊNCIAS:

1- Para obtenção do diagnóstico correto sempre será necessária a consulta a profissionais qualificados no 
tratamento da halitose. Encontre esses profissionais nos sites www.clinicahalitus.com.br; www.mauhalito.com/
encontre-profissionais-perto-de-voce; www.abha.org.br; www.crosp.org.br/; cfo.org.br/.

2- Marocchio LS, Conceição MD, Tárzia O. Remoção da saburra língual: Comparação da eficiência de 03 técnicas. 
Rev Gau Odontol. 2009;57(4):443-8.

3- Conceicao MD, Marocchio LS, Tarzia O. Avaliação de um novo enxaguatório na formação de cáseos amigdalianos. 
Brazilian journal of otorhinolaryngology. 2008;74(1):61-7.

4- Conceição MD. Descamação excessiva de células epiteliais e halitose. Bom Halito e Segurança! Metas Essenciais 
no Tratamento da Halitose. 1 ed. Campinas- SP: Arte em Livros; 2013. p. 211-17.

Compartilhe